“O perdedor diz; não é impossível, mas, é muito difícil e o ganhador diz; é muito difícil, mas, não é impossível”.

Autor desconhecido.

Uma diferença peculiar entre amigos e negócios à parte.

Seg, 23 de Julho de 2012 19:58 - Publicado em Dicas


Quantas vezes ouvi essa expressão e quantas vezes vi que não valia muita coisa para a maioria de nós brasileiros. Essa filosofia é usada no exterior por milhares de amigos que quando se dizem amigos e tem algum negócio a comprar de um amigo, fazem questão de pagar o preço integral, ou seja, sem desconto.

Ao contrário de nós brasileiros que pensamos e agimos em referencia a amizade da seguinte forma; quanto maior a amizade maior é a expectativa de ter um desconto muito maior do que os outros ou nem pagar por ser um amigo.

As diferenças entre as culturas é fascinante por acreditarmos e fazermos coisas tão diferente com certas coisas e ambos serem coerentes em sua maneira de agir e pensar.

 

No caso acima, um estrangeiro pensa que se ele é amigo ele tem obrigação de ajudar o amigo e, portanto lhe apoiar em seu negócio. Já no caso do brasileiro camarada ele “o amigão” fica lisonjeado com o amigo que não quis lhe cobrar por lhe ter tanta consideração.

E assim vamos levando nossos negócios fazendo parte da amizade brasileira e verdadeira sim senhor.  Isso é uma forma de demonstrar que se sacrificando em abrir mão de algum lucro financeiro estamos provando o quanto somos fiéis àquela amizade.

Na minha humilde opinião ninguém esta errado. Um não está porque embora já tenha tido inúmeros casos de negócios feitos entre amigos com descontos fenomenais me amoleceu o coração saber que um amigo estava disposto a sacrificar seu lucro por mim, realmente achei que aquela pessoa era incrível por fazer isso. E por outro lado não posso fechar os olhos ao ato grandioso de um amigo apoiar o outro comprando sua mercadoria sem barganhar valorizando seu negócio e ajudando sua sobrevivência.

Um exemplo disso foi o caso de um amigo japonês que tenho por muitos anos quando lancei meu livro impresso no mercado brasileiro mês passado comprou 5 livros (sem pedir desconto) e deu de presente para seus amigos me ajudando a promover o mesmo. Minha gratidão por tal ato voluntário me encheu o coração de um sentimento inexplicável, seu ato nobre eu nunca esquecerei.

E você o que prefere? Um amigo que aceite seu sacrifício de bom grado ou que apoie você? Ou ambos? Você faria o mesmo por ele?

Sua no negócio e na amizade em parte.


Lygya Maya
www.lygyamaya.com.br
www.lygyamaya.com
www.sehumano.org
+55719182.9411
skype: lygyamaya

blog comments powered by Disqus